O mercado de azeite de oliva evoluiu nos últimos anos em vários aspectos, mas dois deles afetam diretamente o consumidor: preço e qualidade.

Numa ponta o cultivo do azeite  evoluiu para a produção em larga escala, reduzindo o custo. Na outra ponta aconteceu o contrario. As pesquisam levam à conclusão que para ter qualidade um azeite deve ter uma série de protocolos de cultivo, colheita e produção que reduz a escala produzida e torna o produto caro. No meio do caminho há os processos tradicionais com resultado médio em qualidade e preço.

Com tudo isso a oferta de produtos aumentou e a faixa de preços ficou mais ampla com produtos muito baratos e outros muito caros. O consumidor fica perdido nessa lista e não há ainda muita informação a respeito do mercado que o ajude.

O vinho de certa forma é um mercado semelhante e tem até mais oferta e maior variedade de qualidade e preço. Mas nesse caso há mais informação que ajuda o cliente na decisão. O azeite segue a trilha do vinho mas é necessário ampliar a orientação ao consumidor

O consumidor, por falha do segmento, ainda não consegue perceber o que distingue os azeites de cada faixa e se assusta com a grande variação. Acaba comprando exatamente em função do preço. Se busca um produto bom prefere o mais caro. Quem se contenta com o básico compra o mais barato. E os que buscam custo/benefício preferem preços intermediários.

O ideal é que o cliente entenda o mercado de azeite e busque o produto que atenda as suas necessidades, sabendo exatamente o que está comprando e quais os fatores que influenciam o preço e a qualidade.

A Evolução do mercado de azeite

O mercado de azeite teve uma evolução significativa em três pontas nos últimos anos. Na forma de cultivo, na pesquisa da qualidade e na pesquisa da saúde.

As novas formas de cultivo superintensivo: Preço baixo e volume

O cultivo da oliveira até o século passado era feito na forma tradicional com espaço amplos entre as filas e as oliveiras ( 7 metros entre as fileiras e 7 metros entre cada arvore em média); houve evolução na irrigação mas os conservadores afirmavam que o azeite era melhor com o volume de água provido pela natureza.

Produtores mais interessados em volume começaram a estudar  formas de ter mais produtividade, reduzindo os espaços. Surgiu o método intensivo com distancia de 2 metros entre fileiras e de um metro entre arvores na fileira. A produtividade aumenta mas há questionamentos sobre a qualidade dos frutos colhidos e do azeite produzido.

Nos últimos anos algumas empresas investiram fortemente na produtividade com o desenvolvimento do método superintensivo  onde as arvores são plantadas com intervalos apenas entre as fileiras e nas fileiras as arvores são próximas formando uma espécie de “sebe”. Esse sistema é acompanhado pela mecanização intensiva no cultivo e na colheita e uso intensivo de produtos químicos para alimentação da planta e proteção de pragas. Apenas alguma espécies podem ser usadas pois há necessidade que os troncos sejam frágeis e  a arvore de pequeno porte. Há questionamentos sobre a qualidade do fruto e do azeite produzido e esse método tem como objetivo apenas a produção de azeite em larga escala.

As pesquisas sobre a qualidade do azeite

Nos últimos anos surgiram vários estudos que tinham como objetivo identificar mais detalhadamente a composição do azeite, as características químicas e também as características de aroma e sabor. Nesses estudos eram considerados diversos fatores como a variedade, o tipo de solo, a forma de plantio, a irrigação, a época de colheita,  a forma de produzir o azeite e a forma de armazenar e embalar. A qualidade nesses estudos está relacionada a acidez baixa (igual ou menor a 2%) e sabores e aromas sem defeitos podendo ser verdes (sabor e aroma de folhas ou grama) ou maduros (sabores de fruta).

De acordo com esses estudos os azeites mais intensos e de melhor qualidade são resultados de  algumas variedades (coratina), de determinados tipos de solo (xisto), de olivais de pequeno e médio porte, de olivais pouco irrigados, das primeiras colheitas, frutos perfeitos, produção imediata após colheita e processos produtivos adequados (higiene, temperatura baixa, entre outros).

As pesquisas sobre a os benefícios do azeite para a saúde

As pesquisas sobre o azeite e seus benefícios são intensas. Graças à sua composição com acido oleico e polifenóis , com alto poder antioxidante e aintinflamatório  azeite é indicado para combater diversos males como infarto, diabetes, colesterol, câncer, demência e alzhaimer. Mas já se sabe que o teor de polifenóis está mais presente nos azeites de qualidade.

As faixas de preço e suas características

Os azeites abaixo de 15,00

Azeites nesta costumam ser azeites compostos com outros óleos e se destinam apenas á cozinha. Devem ter a informação de óleos mistos no rótulo bem claro, Nesta faixa há muita fraude com rótulos de azeite extravirgem que na realidade são óleos mistos.

Os azeites entre 15,00 e 25,00

Nesta faixa estão as grandes empresas multinacionais de azeite que trabalham com altíssimo volume e grande poder de distribuição. Normalmente não possuem olivais, sendo abastecidos pelos olivais superintensivos.  Mesmo tendo baixa acidez estes azeites não possuem grandes virtudes sensoriais e se destinam à cozinha e ao consumidor menos exigente.

Os azeites entre 25 e 40

Nesta faixa estão principalmente as cooperativas que não tem a grande escala das grandes empresas, mas atuam com grande volume com matéria prima de seus associados. Nesta faixa também há produtos mais selecionados das empresas da segunda faixa. Há também empresas  que se especializam em fornecer marcas próprias para supermercados e distribuidores usando matéria prima adquirida no mercado.

Os azeites entre 40,00 e 70,00

Nesta faixa começam a atuar os produtores de médio e porte que possuem marca própria. Podem também ser produtores de vinho que tem sua marca de azeite. São produções menores e mais elaboradas mas nesta faixa não estão os seus melhores azeites.

Os azeites entre 70,00 e 100,00

Nesta faixa os produtores de azeite médios e pequenos e os produtores de vinho colocam os seus melhores azeites. São produções em menor volume e o preço é influenciado pela pequena escala.

Os azeites acima de 100,00

Nesta faixa estão os melhores azeites dos produtores de azeite ou vinho que buscam a qualidade. È a faixa Premium, com o melhor da safra, primeiras colheitas e garrafas elaboradas. São azeites normalmente enviados a competições e com muitos prêmios. Essa faixa é ampla e pode chegar a 500,00 para azeites muito premiados e embalagens sofisticadas. São raros de encontrar. Só em casas especializadas e na internet.

Pesquisa e edição: Cantinho do azeite
Foto: Cantinho do azeite

https://www.researchgate.net/publication/26524027_Olive_oil_extraction_and_quality
https://www.todolivo.com/olivar-en-seto/
Factors Affecting Extra‐Virgin Olive Oil Composition

comprar azeite cantinho do azeite