O prazo de validade do azeite de oliva

O prazo de validade do azeite não possui uma regra uniforme e ditada por norma. Devido a uma série de fatores quem determina a validade é o produtor. Existe uma recomendação não formal de 18 meses, mas o prazo estipulado pelo produtor pode variar de 18 a 36 meses a partir da data de produção e em alguns casos até 48 meses. Entenda a seguir por que ocorre essa variação e quais sãos fatores determinantes.

o prazo de validade do azeite de oliva

Os inimigos do azeite de oliva

O azeite é um alimento funcional complexo. Conheça neste artigo mais sobre a sua composição para entender melhor a questão da validade.

Um azeite pode se degradar de varias formas. A degradação pode se dar nos aromas,  sabores e na aparência, em diversos graus. Pode, por exemplo, só ficar fraco nos sabores, Mas pode também se degradar a ponto de ter aromas e sabores desagradáveis que impossibilitam o consumo.

Os inimigos do azeite, que causam a sua degradação são a luz, o oxigênio, o calor e a umidade. A degradação é normal com o tempo, mas não ocorre na mesma velocidade em todos os tipos de azeites. A degradação pode também ocorrer já no processo de colheita e produção. Pode também ser acelerada no tempo por armazenamento e manuseio inadequados.

Fatores determinantes do prazo de validade do azeite de oliva

Não existe uma regra oficial para determinar a validade do azeite de oliva.  Os prazos são determinados pelos produtores que levam em conta alguns fatores.  Entre esses fatores estão os processos de colheita e produção, as  variedades de azeitona utilizadas, a embalagem e a experiência que o produtor deseja para os clientes que consomem o seu produto.

A colheita e a produção afetam a estabilidade do azeite

Os processos de colheira e produção podem afetar a estabilidade do azeite já no seu início. Por isso produtores preocupados qualidade devem obedecer procedimentos adequados, por exemplo, as colheitas realizadas logo no início da safra dão origem a azeites mais verdes e com maior estabilidade e por isso mais resistentes à oxidação. Além disso, a rapidez entre a colheita e a produção também dá origem a azeites mais resistentes.

O esmagamento do fruto com temperaturas frias, perto dos 17 graus também dão origem a azeites mais estáveis. Por fim, o armazenamento do azeite em cubas climatizadas e sem a presença de oxigênio também mantém o produto estável durante a armazenagem no lagar. Existe tecnologia que insere nitrogênio nos tanques, mantendo o azeite estável durante o armazenamento.

Obedecendo todos esses aspectos o azeite produzido sairá do produtor com qualidade. Hoje existem normas para medir essa qualidade no produtor. Trata-se do nível de peróxido que deve ser abaixo de 20, É um dos itens do relatório de análise exigido ao comerciante para poder comercializar o azeite. Veja mais sobre esse relatório no artigo sobre tipos de azeite.

As variedades de azeitonas e a estabilidade do azeite

Algumas azeitonas possuem maior nível de antioxidantes em sua composição e por isso dão origem a azeites mais estáveis, isto é, o prazo de validade é maior, por que  oxidam de forma mais lenta. São azeites com maior nível de polifenóis em sua composição. Veja este artigo sobre os polifenóis para entender melhor essa questão.

Por exemplo, a azeitona coratina italiana, a picual espanhola e a cobrançosa de Portugal, dão origem a azeites mais estáveis.  Outras azeitonas dão origem a azeites menos estáveis que oxidam mais rapidamente. Entre elas estão arbequina espanhola e a galega portuguesa.

As embalagens e a estabilidade dos azeites

Ao sair do ambiente de produção,o azeite deve continuar longe da luz, do calor, da umidade e do oxigênio, Garrafas claras de vidro transparente permitem apreciar a beleza e pureza do azeite mas facilitam a oxidação. Por isso, produtores responsáveis mantém esses vidros mas providenciam uma caixa para proteção.

Por esse motivo, a maior parte da indústria utiliza garrafas escuras ou pintadas. Também há uma tendência ao uso de azeites em caixas bag-in-box, que são embaladas a vácuo, em sacos de alumínio, inserido numa caixa ao abrigo da luz. As embalagens bag-in-box são consideradas ideais para azeite por que mantém o azeite fresco por mais tempo.

A opção do produtor pela qualidade do azeite

Os sabores intensos dos azeites frescos vão se perdendo com o tempo. Por isso, alguns produtores, mais preocupados com a qualidade do produto, estabelecem 18 ou 24 meses de validade em seus azeites para que o consumidor tenha pouca perda nesse sentido e aprecie um produto de alta qualidade. 

Entretanto, a grande maioria dos produtores preferem fornecer mais tempo para a operação de venda e estabelecem 36 meses para o consumo de seus azeites. Apenas em poucos casos os produtores estabelecem validade superior a 36 meses, pois o risco de deterioração nesses prazos é muito grande, prejudicando o consumidor.

Conclusão sobre o prazo de validade do azeite

Devido aos processos de colheita e produção, variedade de azeitona, tipo de embalagem e forma de armazenamento, o azeite pode alcançar a data de vencimento em várias condições. Se for bem produzido e bem armazenado, mesmo vencido,  ainda apresentará aspecto e odores agradáveis e poderá ser consumido. Por outro lado, azeites mal produzidos e mal embalados e armazenados podem apresentar odores desagradáveis mesmo antes de vencidos.

Azeite vencido faz mal?

Muitos ainda ficarão com a dúvida: afinal, azeite vencido faz mal? azeite estraga? A resposta está nos odores. Se o azeite está com aromas e sabores agradáveis, que o consumidor não estranhou, dificilmente provocará danos, mesmo vencido. Se apresentar aspecto e odores desagradáveis provavelmente causará desconforto independente da validade declarada.

Como identificar a qualidade independente da validade do azeite e onde comprar

De acordo com o exposto nos capítulos anteriores não adianta olhar só o prazo de validade  da garrafa para identificar se o azeite está bom para consumo. O ideal é poder provar o produto. A aparência, odores e sabores indicarão se está bom ou não para consumo, independente da data de validade estampada na embalagem. Casas especializadas como o Cantinho do Azeite permitem a prova dos produtos. Se não puder provar, compre produtos conhecidos, em locais confiáveis ou busque na internet a reputação do produtor.

Leituras complementares sobre a validade dos azeites de oliva

Leia mais sobre o tema nos links abaixo

Agro em dia: Afinal, qual a validade do azeite extravirgem?
Instituto do Azeite:

Jorge Cordeiro Duarte
Especialista em azeites
Companhia do Azeite