A opção pela qualidade do azeite brasileiro

A opção pela qualidade do azeite brasileiro

A opção A opção pela qualidade do azeite brasileiro aconteceu de forma natural. A qualidade é o resultado da paixão das pessoas que se envolveram na fase inicial de produção.

O azeite brasileiro tem uma história recente pois o primeiro azeite brasileiro em escala comercial foi lançado em 2010. Os primeiros anos foram caracterizados pela paixão e dedicação de algumas dezenas de pessoas, agricultores e pesquisadores que acreditaram em um sonho e passaram e passam por muitos sacrifícios pata trazer a industria do azeite brasileiro ao patamar aonde está hoje;

A produção de azeite Brasileiro ainda é muito pequena. Em todo o pais, a produção de azeite em 2019 cerca de 200.000 litros, Esse volume é atingido por um único produtor de médio porte na Europa.

A produção está concentrada na Serra de Mantiqueira e no sul Do Rio Grande sul. O volume é pequeno porque de certa forma o Brasil ainda está numa fase inicial, de ambientação com a parte agrícola e produtiva . A pesquisa se concentra na Epamig para a Serra da Mantiqueira e na Embrapa para o Rio Grande do sul.

O aprendizado da fase inicial

Os primeiros dez anos foram uma fase de aprendizado para pesquisadores e produtores. A produção de azeite é uma cultura complexa que traz resultados apenas a médio e longo prazo, A oliveira, por exemplo, só produz frutos a partir de 5 anos. E o azeite é um produto complexo que exige investimento e muito conhecimento para produção com qualidade adequada. Por isso, para entender a complexidade do tema, recomendamos dois artigos: um sobre a composição do azeite e outro sobre a qualidade do produto.

Na fase inicial, devido às muitas incertezas as pessoas envolvidas eram apaixonadas pelo tema. Ou seja , não havia conhecimento necessário que justificasse altos investimentos. A maioria das iniciativas eram de pequeno porte e envolviam uma grande paixão e muita incerteza sobre o futuro.

Esses aventureiros buscaram capacitação na Europa, mas mesmo assim, devido á inexperiência muitos erros foram cometidos. Plantações em locais inadequados, oliveiras com pouca ou nenhuma produção, azeites de baixa qualidade e problemas de distribuição.

Passados dez anos podemos dizer que houve muita evolução, Buscamos consultorias externas e investimos em pesquisa e tecnologia de ponta. Houve também a aprendizagem com os erros.

A produção ainda é pequena por que as incertezas ainda são muitas e o retorno sobre o que se investe é muito baixo. O Clima brasileiro é um grande desafio, pois a oliveira exige amplitude térmica, com invernos frios e verão quente e não aceita muita umidade. Por isso, em determinados anos a produção brasileira pode estar bastante comprometida como parece acontecer na safra de 2010.

A Opção pela qualidade

Mas a paixão continua e a produção melhora em qualidade a cada dia. Ainda com um volume muito baixo de produção, o que o brasil país é de altíssima qualidade, por opção dos apaixonados. Na competição de Nova Iorque, por exemplo, o Brasil se posicionou entre os top 10 de qualidade do mundo. Foram 11 azeites premiados que colocaram o Brasil como o o oitavo mais premiado do mundo, logo após a Grécia e à da Turquia, um produtor tradicional, É um resultado excepcional que coloca o Brasil como primeiro da América do Sul, á frente do chile e Argentina, que produzem mais e há mais tempo,

O sucesso da qualidade do azeite brasileiro atrai mais produtores, mas os risco envolvidos e a demora de retorno afasta grandes investidores. Desta forma, a opção por projetos de pequeno e médio porte, com foco na qualidade, são a opção natural. Muitos produtores. para potenciar os resultados aliam o agroturismo turismo ao seu negócio.

Início na Serra da Mantiqueira: https://www.agrolink.com.br/noticias/primeira-extracao-do-azeite-brasileiro-completa-10-anos_405187.html
Produção: https://www.canalrural.com.br/noticias/producao-de-azeite-de-oliva-em-2019-sera-a-maior-ja-registrada-no-brasil/
Turismo: https://www.oliveoiltimes.com/pt/business/south-america/minas-gerais-production-and-tourism/80586
O Brasil chega lá: https://vejario.abril.com.br/blog/cristiana-beltrao/azeite-brasileiro/