A universidade de Harvard, através de sua escola de medicina, publicou em 2011, recomendações de alimentação saudável. O prato saudável de Harvard leva azeite de oliva, refletindo a evolução da pesquisa científica relacionada a alimentação até aquela data.

O azeite e a evolução das pesquisas em nutrição

O Corpo humano é uma máquina complexa que para ser construída, mantida e ter energia necessita de nutrientes que são fornecidos na alimentação.

A química dos alimentos, ou seja, a forma como os nutrientes atuam isoladamente e como interagem entre si, é complexa e nem tudo é dominado pela ciência. A ausência ou excesso de cada nutriente pode ser prejudicial à saúde. Da mesma forma a  interação entre nutrientes pode ser benéfica ou prejudicial.

As pesquisas nessa área são intensas, mas são demoradas por que é necessário observar as reações na população durante um espaço de tempo que à vezes pode ser  o de uma geração. Entretanto, há pesquisa em população de animais com metabolismo mais rápido e vida mais curta. Desta forma, a cada dia são publicadas pesquisas que trazem novidades e quando os resultados de pesquisas diferentes trazem resultados semelhantes há indicação de novos padrões, seja para a saúde ou para a doença.

O azeite de oliva é um dos alimentos mais pesquisados nos dias atuais. Os compostos do azeite, principalmente o ácido oleico e os polifenóis, têm sido apontados nas pesquisas mais recentes como benéficos para o organismo em vários sentidos, incluindo o controle de alguns tipos de câncer, como os de mama. Desta maneira é considerado hoje um alimento essencial em qualquer dieta.

Harvard e a alimentação saudável

A universidade de Harvard através de sua escola de medicina coopera com os órgãos de saúde americanos e atualiza constantemente a classificação dos alimentos considerando sua função e seus benefícios de acordo com pesquisas recentes. Ou seja, Harvard, apresenta uma dieta saudável, sugerindo ou não os alimentos e a proporção de consumo ideal.

Até 2011, Harvard, como outras escolas, apresentava os alimentos como uma pirâmide, com os principais alimentos na base e os demais em níveis acima, indicando também importância, mas menos relevância em relação aos de baixo.

Em 2011, na gestão de Barak Obama, houve a mudança da pirâmide alimentar para o prato saudável. Ou seja, Harvard sugeriu uma dieta que chamou de prato saudável. Ela não sugere uma hierarquia e sim uma composição ideal dos alimentos no prato.

O prato saudável da Universidade de Harvard

A dieta recomendada pela universidade de Harvard tem os seguintes elementos:

o prato saudavel de harvard
Copyright © 2011, Harvard University. For more information about The Healthy Eating Plate, please see The Nutrition Source, Department of Nutrition, Harvard T.H. Chan School of Public Health, www.thenutritionsource.org, and Harvard Health Publications, www.health.harvard.edu.
  • A metade do prato, ou refeição, deve conter frutas e vegetais, de todas as cores e variedades. Ressalta que a batatas não constam do grupo dos vegetais.
  •  Um quarto do prato devem ser cereais, preferencialmente integrais (não refinados, como as farinhas brancas).
  •  Um quarto do prato deve ser de proteínas  (peixe, frango, legumes como lentilhas e grão-de-bico, frutos secos naturais). Limita o consumo de carne vermelha e queijo, aconselhando também evitar o consumo de fiambres e carnes processadas.
  •  Água como bebida principal, além do chá ou o café com muito pouco ou sem açúcar. Limitar o consumo de leite e laticínios a 1 ou 2 porções por dia, suco 1 copo por dia, evitando o consumo de bebidas açucaradas.
  •  Recomenda o consumo de gorduras saudáveis, como o azeite de oliva ou o de óleos de canola. Aconselha limitar o consumo de manteiga e evitar as gorduras trans.
  • Ressalta a importância da prática de exercício físico.

O prato saudável de Harvard trouxe uma mudança significativa em relação á pirâmide alimentar. Na Piramide os cereais eram a base, devendo ser a maior porção. No prato saudável eles dever apenas um quarto do prato, cedendo mais espaço às frutas e verduras.

O Azeite de oliva também ganhou destaque, juntamente com o óleo de canola, Esses dois óleos são os que mais contêm acido oleico, considerado uma gordura boa, com alta capacidade antioxidante, com benefícios comprovados para as artérias e coração.

Pesquisas mais recentes ressaltam a vantagem do azeite de oliva também por ter em sua composição determinados polifenóis, como a oleoperina e o oleocanthal, também antioxidantes e com diversos benefícios comprovados á saúde.  

Pesquisa e edição: Companhia do Azeite

comprar azeite cantinho do azeite
WhatsApp chat